Seu navegador tentou rodar um script com erro ou não há suporte para script cliente.

Início do conteúdo
Página inicial > Últimas > Padaria do Presídio de Camaquã produz mais de 850 pães por dia

Padaria do Presídio de Camaquã produz mais de 850 pães por dia

Padaria do Presídio de Camaquã produz mais de 850 pães por dia
As fornadas são produzidas para alimentar servidores e apenados da casa prisional - Foto: Caroline Paiva/Imprensa Susepe - Download HD (2,46 MB)

Logo cedo da manhã, às 6h, já é possível sentir o cheirinho de pão assando dentro das dependências do Presídio Estadual de Camaquã, na Região Sul do estado. Depois, às 14h, a ação se repete. Estes são os horários em que as fornadas começam a ser produzidas para alimentar servidores e apenados da casa prisional.

A padaria funciona por meio de um convênio da Superintendência dos Serviços Penitenciários (Susepe) e a empresa Arnaldo Raniele e proporciona a fabricação de mais de 850 pães por dia. A empresa fornece os materiais necessários, como o forno, o freezer e os pães congelados, mas a produção fica por conta de um dos detentos do presídio.

O apenado responsável pela padaria cumpre pena no Anexo Semiaberto do estabelecimento e recebe remuneração de 75% do salário mínimo (cerca de R$ 700) pelo trabalho. O alimento é entregue para todo o presídio, que possui atualmente mais de 300 homens recolhidos.

Segundo o preso L. G., o ofício da padaria foi aprendido com outro preso, que já está em liberdade, antigamente responsável pelo trabalho. Ele descongela e assa os pães, cuidando para não "passar o ponto. Inicio o trabalho cedo, pois é preciso atender a toda a cadeia, então são feitas várias fornadas durante o dia", explica.

Texto: Caroline Paiva/Imprensa Susepe
Edição: Léa Aragón/ Secom


Endereço da página:

Compartilhar:

Governo do Estado do Rio Grande do Sul